segunda-feira, 24 de julho de 2017

Pieces Of Life #54

Fotografar alguém não é fácil. 

É preciso coragem e estar preparado para um tão natural não. Confesso-vos que tenho um carinho especial por esta fotografia. É um dos primeiros retratos que tirei, a uma pessoa extremamente simpática, que nos cativa com a sua forma positiva de ver a vida.

Após uma breve conversa num fim-de-semana do outono passado, fiz a pergunta.

"Posso tirar-lhe uma fotografia?"

"Pode, claro. Desde que não estrague a sua máquina."

E assim nasceu uma das minhas fotografias favoritas!


#Gostam?



terça-feira, 18 de julho de 2017

Partilha da Semana #9

Uma divisão fundamental em qualquer casa, diria eu. Um canto de leitura, como todos nós merecemos. Confortável e sossegado.

Qual se adequa mais ao vosso gosto?






quarta-feira, 12 de julho de 2017

5 anos de blogosfera!

O carpe faz hoje cinco anos!!

Olhando para trás, e em especial para o último ano, não esqueço as dificuldades que tive em escrever por aqui, em ler como vai a vida nos vossos pedaços de mundo.

Ao mesmo tempo, apesar da falta de tempo, do cansaço e das mudanças que fui enfrentando nos últimos doze meses, aquele brilho nos olhos que tenho quando falo no blogue mantém-se.

E quando assim é, é sinal que devo continuar esta aventura!

Estar aqui convosco é um gosto!


PS. Divulguem o blogue, se puderem. Vamos fazer as palavras positivas chegar mais longe!



sexta-feira, 7 de julho de 2017

Se não é uma das melhores do ano...

Eu vou ali e volto já!

Ter a possibilidade de ouvir um génio como Roger Waters (um dos pais dos eternos Pink Floyd) com um regresso com esta qualidade é realmente um privilégio.

Não são precisas mais palavras.

Desfrutem, amigos.

#Bom fim de semana!



domingo, 2 de julho de 2017

Fotografia de Rua - o que saber -

Costumo dizer que na rua, tudo muda a cada instante. Trata-se de um filme em movimento e como tal, a riqueza de acontecimentos é verdadeiramente impressionante. Aqui ficam algumas dicas para a vossa fotografia de rua.

1. Estuda os grandes fotógrafos. Isso dar-te-á várias noções de perspectiva e de enquadramento e poderás aprender muito sobre a própria história da fotografia.

(Henri-Cartier Bresson, Eugène Atget, Alex Webb, Gueorgi Pinkhassov)

2. Está atenta (o) ao que passa despercebido - resultam daí as fotografias mais originais e dificilmente alguém poderá copiar o teu estilo.

3. Se encontrares alguém que não se sinta à vontade ao ser fotografado, não o faças. Temos todos o nosso direito à privacidade.

4. Concentra-te no que estás a fotografar, "esquece" a máquina. Não te preocupes com a técnica. Preocupa-te em compor uma imagem que conte uma história. 

5. Deixa a timidez em casa. A sério, não precisas dela. (dentro de certos limites, claro)

#Espero que tenham gostado.
Bom domingo!


                               Henri-Cartier Bresson, Paris, 1953

terça-feira, 27 de junho de 2017

As aventuras são para sempre

Fugir ao que é repetitivo, à rotina. Fugir ao que é normal e ao que podemos controlar. 
É urgente desfrutar mais, sair da zona de conforto, saber que nunca é tarde para arriscar. Sim, nunca é tarde para "chutar o balde", como se diz tão acertadamente no outro lado do Atlântico. 

Não é preciso pegar no passaporte e fazer uma grande viagem. Basta estar na disposição de mudar algo. Um projecto, guardado na gaveta, à espera daquele dia certo pode mudar-nos a vida para melhor. 

A verdade é que não há dias certos para mudar de vida, só há dias para pegar nos sonhos e concretizá-los. 

Qualquer dia é bom para o fazer.

Como tal, as aventuras são para sempre, não acham?





terça-feira, 20 de junho de 2017

Sonho adiado?

Um dos meus projectos/sonhos para este ano era publicar o meu romance. 

Ano e meio de trabalho, de grande paixão pelas palavras. A resposta da editora ao envio do livro deixou-me sem chão. Três mil euros pela publicação e 70% das vendas a reverterem para quem não escreveu o livro, para quem não se riu nem chorou com as personagens.

Fiquei mesmo sem chão, confesso-vos. 

Mas como não sou pessoa de baixar os braços e apesar de não poder publicá-lo, pensei em ser eu mesmo a vender o meu livro, em formato digital. 

Gostariam de ler o romance que escrevi?